SyntaxHighlighter

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

O que serão as peripécias

Neste primeiro post do Blog, não vou falar sobre códigos, nem de bits e muito menos de bytes. Vou apenas falar um pouco da minha experiência de programador e como eu comecei neste ramo que até hoje me deixa muito feliz.

Tudo começou no ano de 1996, no mês de Outubro, eu tinha 14 anos naquela época e já tinha estudado um pouco sobre Eletrônica e estava disposto a cair dentro dos Circuitos Integrados já bastante empolgado, estava querendo entrar na Escola Técnica Rezende-Hamel... não me lembro se o Hamel é com "H", pois bem... meu pai tinha uma coleção do Jornal O Globo do final da década de 80 do século XX, se chamava Curso Globo de Microinformática, nele eu vi fotos do Bill Gates nem novo dizendo que a "Microsoft ainda seria uma grande empresa" dada a antiguidade da coleção.
Dentro dela, aprendi sobre algoritmos, estruturas de dados e sobre a Análise Estruturada moderna, o que hoje em dia se ensina em todas as universidades e a linguagem era o BASIC, porém, o BASIC na década de 80 era utilizado por cada fabricante a seu bel prazer, por exemplo, a Apple detinha um BASIC que ser magnífico para a criação de jogos... pois tinha uma função chamada "scroll" que fazia o trabalho de colocar os bits em uma nova linha em uma matriz e fazia um efeito de se movimentar pela tela como os jogos do tipo Scroll hoje em dia. Bem, eu comecei a usar o chinês e a fazer programar e algoritmos em uma folha de papel, na época eu estudava no CEMADE - Complexo Educacional Avenida dos Desfiles, era uma escola municipal que funcionava dentro da Passarela do Samba, aqui no Rio de Janeiro, uma Cidade Maravilhosa. Confesso que era um bom aluno e lá já detinha alguns amores de adolescente, alguns correspondidos outros não, mas que não sinto saudades daquela época, a única saudade mesmo é que eu apenas estudava: como eu era feliz e não sabia!
Diante deste cenário, meu pai, que não tinha muitas posses comprou um IBM 486 DX2 comprado na Loja Garson, atualmente seria uma Insinuante ou Ricardo Eletro se fôssemos seguir de fusão em fusão.
A priori eu vi naquela máquina algo inusitado, vi que o teclado começava com QWERTY e não com ABCDE... achei-o totalmente complicado.
A Plataforma era o Windows 3.11 for Workgroups e logo em um mês já o estava dominando graças ao Manual do Windows que antigamente era do peso e tamanho de uma Bíblia e muito bem escrito... hoje em dia algo do gênero só comprando livros do Minasi.
Aprendi a usar o mouse, no início foi meio estranho, mas depois passei a me acostumar com o dispositivo e fí-lo uma extensão de minha mão.
Encontrei o QBASIC dentro do Windows, o QBASIC tinha muitas limitações, mas dava para criar os programas que eu tinha escrito em papel e fazer funcionar tudo o que eu precisava, principalmente o meu primeiro programinha: um solucionador de Equações de primeiro grau e segundo grau... A programação, principalmente o BASIC, começou a me ajudar e fazer com que o PC agregasse valor na minha vida e eu iniciava a minha vida profissionall. Após isso, estava ávido por um Windows 95 e como todo adolescente eu tinha vontade de jogar. Eu comprava, naquela época, a Revista do CD-ROM que hoje se chama WWW.COM.BR se não me falha a memória e lá tinham jogos que rodavam sempre em MS-DOS 6.22 e era justamente o Sistema Operacional existente na minha máquina. E me lembro de que também veio um Guia do Usuário do MS-DOS 6.22 e este guia ia do básico ao avançado e eu comecei a aprender a controlar a memória RAM via autoexec.bat e config.sys para que eu pudesse melhorar a memória usei a memória EMS... colocava buffers e por aí eu ia e conseguia rodar jogos como Top Gun: Fire at Will e Quake I dentro da máquina, ficavam meio lentos, mas eu conseguia jogá-los e com isso comecei a me interessar em aprender o que fazia tudo aquilo funcionar.
Hoje em dia eu crio Sistemas Profissionais Web utilizando .NET com C# e Java EE e colocarei aqui neste Blog a minha próxima aventura que é aprender e dominar a programar em VB.NET posto que estou precisando levantar alguns projetos neste CLR. Não vou deixar de publicar artigos em C# e Java.

Espero que gostem dele.

Forte Abraço a todos.